quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Boa noite, Florzinha.

Não consigo dormir. Então, aproveito pra te escrever. Fui na médica, sim. E é sempre tão difícil. Acho que lá dentro - bem lá dentro - é sempre como se fosse aquele sete de setembro. Mesmo 13 anos depois. Não me acostumo. Acho injusto e ando terrivelmente cansada disso tudo. Não queria ter que me preocupar com remédios e exames, nem com isso de ter dinheiro pra remédios e exames. Não o tempo todo, sabe? Queria poder deixar pra lá vezenquando. Mas, é impossível. Fora os medos todos. De como vai ser mais pra frente.

As pessoas dizem que vai ficar tudo bem e eu tento acreditar. Mas hoje, eu tô triste. E com TPM. Aí, tu sabe. Eu sei que tem um monte de gente com problemas infinitamente maiores e que tenho uma sorte medonha em vários aspectos. Mas, ainda assim.

Vixe... Tu deve estar ficando preocupada. Carece não, viu? Vai passar. Sempre passa. É só o fim de um dia complicado. Mas, tô bem. De verdade. Acho que tenho lidado melhor com isso tudo. Já doeu mais. Já foi mais assustador. Aliás, tenho aprendido a lidar melhor com um bocado de coisas e penso que esse é o benefício do tempo.

Fora isso, muito trabalho. O bom é que a agonia tem sido menor esses dias. Quase ia praí hoje! Qua-se. Mas, nem ia dar tempo de te ver. Era chegar, ir pra reunião e voltar. Quero muito passear de novo pelas ruas de Salvador e da próxima vez, levar Caio. Ele não conhece tua cidade e acho que vai gostar muito. Eu só tenho ótimas lembranças e muita vontade de voltar. Ainda mais agora que tem tu, de quem sou Girassol.

Ah! Próxima quinta, tem show do Teatro Mágico que tu tanto gosta. Engraçado, foi que perguntei a um amigo meu que foi naquela apresentação do Marco Zero e ele disse que é como Cordel, com sotaque paulista. Já outra moça que conheço, disse que nunca viu coisa mais bonita nessa vida.

Fico curiosa, mas acho que vai ficar pra próxima. Quem sabe nessa próxima tu consegue aquelas férias e vem? Quem sabe até lá, eu já vou estar de novo na minha casa? Nem te contei, mas fui ver apartamentos e tô muito animada com essa novidade. Mas, muito mesmo. Porque aí, vou poder trazer pra perto todo mundo que eu amo, feito tu. E mostrar o Recife que é tão meu, entre um sorriso e outro.

Agora, preciso ir, que amanhã acordo cedo.
Todos os beijos,
Briza.

2 comentários:

Tatit disse...

Quero conhecer também, eu, esse seu Recife tão seu. Convida que eu vou. Mesmo.

Cecília Braga disse...

E domingo vou tá lá, lembrando de tu. Tua mão na minha. Quesse momento de medo e alegria, pede.
O coração desabrochando em sóis, e todo calor aquecendo o dia. Daqui, abro os braços pra te encontrar ali, no melhor abraço.