terça-feira, 25 de março de 2008

Tatit,
Faz tempo, tu me pergunta de mim e não respondo. Mas, é que o tempo tem andado apressado e eu não tô lá essas coisas. Há uma semana, ando meio doente, sem saber direito de quê. Enjoada, com dor de barriga e de cabeça. Fiz uma listinha dos motivos para e são muitos: pressão baixa, comidinhas fora de hora e o calor de matar que faz nessa cidade, mesmo quando chove (e tem chovido, dia-sim-dia-não). Só tenho dormindo lá pelas 2h da manhã e acordo cedo, o que também não ajuda. Aí, assisto muitos filmes. Não tenho conseguido me concentrar o tanto que é preciso pra ler. Vi Dois Dias em Paris no domingo e é uma delícia. Sabe quando termina o filme e tu se sente muito apaixonada, muito romântica, muito saudosa? Pois então. Rompantes de ternura. Nisso eu tenho fé.

Amanhã, é meu aniversário. Mas, não quero pensar nisso. A última festa assim pra valer mesmo, foi em 2005. É que teve um show de Nando Reis lá em Maracaípe e eu fiz uma excursão com queridos pra lá. O som tava uma merda e chover pra caralho, mas ainda assim. Foi dos dias mais felizes de uma vida inteira. Depois, não deu mais certo. Não sei porque e também não é coisa com a qual me preocupe. Aliás, tenho me preocupado cada vez menos. O que é uma vitória. Naquele sentido de viver as coisas simples e estar bem, de que tu fala. Tenho entendido assim perfeitamente.

No fim dessa semana, vou pra casa nova. Tá tudo prontinho já e é feliz que só. Falta comprar um sofá, que ainda não decidi se branco, preto, laranja ou vermelho. O que é que tu acha? Se tivesse espaço, colocava um balanço na sala também! Mas, é bem pequenininho e chega a ser difícil arranjar um lugar pra cada coisa. Caio tá todo animado e segue a filosofia faça-você-mesmo. Eu acho graça. Não to acostumada, sabe? Aliás, não to acostumada com um monte de coisas, mas é pra isso mesmo que a gente tá nessa vida, né? Pra aprender.

Agora, preciso ir. Tem almoço-de-pré-casamento de amiga. Vou comer um franguinho grelhado... Nhé!

Amor pra tu.
E saiba que te penso sempre, sempre.

Briza.

3 comentários:

Artur Quintanilha disse...

Eu acho que o sofá deve ser vermelho, se me permite opinar.

De resto, beijos e melhoras.

"(...)" disse...

Delícia ler cartas, mesmo quando não é pra gente... Ninguém me escreve mais cartas e emails! Saí do orkut pra ver se melhorava e nada... :(

Vanessa Campos disse...

Eu acho que deve ser laranja, pra combinar com teus cabelos :)